Empreendedorismo

Cristina Boner explica o que considerar em uma análise de mercado

análise de mercado

Quando estamos diante de um novo desafio, o caminho mais natural é conhecer ou tentar ter uma noção bastante aproximada do que nos cerca. Independentemente da dimensão de sua empreitada, essa é uma lição básica. E se você, assim como eu, é um empreendedor, precisa entender sobre a análise de mercado para guiar os seus negócios.

Hoje eu vou lhe dar algumas dicas de como realizar uma análise de mercado para que você possa gerenciar a sua pequena empresa de forma mais eficiente. Com base na minha experiência, dar esse passo é uma maneira de realizar investimentos mais seguros e garantir resultados melhores. Então continue a leitura e aproveite!

A importância de se realizar uma análise de mercado

Na gestão da pequena empresa, eu sei que os recursos, sejam eles financeiros, físicos ou de pessoal, muitas vezes não são tão disponíveis. Se você é como eu, todo o investimento foi poupado com muito suor e deve ser bem aplicado.

Por isso, olhar para fora é um movimento essencial. No mundo dos negócios, antes de lançar um novo produto e abrir uma empresa, é importante conhecer o mercado para não correr o risco de investir e não ter retorno. Afinal, nosso objetivo é o sucesso, certo?

Uma ferramenta essencial para isso é a análise de mercado. Sem ela, o gestor pode se colocar em grandes dificuldades antes de abrir as portas. O planejamento estratégico começa quando se está colocando no papel o que fazer e como fazer e vai até a transformação da sua ideia em algo concreto. Nesse caso, saber onde se está pisando é uma medida responsável e de proteção ao próprio negócio.

Alguns eixos fundamentais para a análise de mercado

Assim como gerir uma grande empresa, abrir um pequeno negócio é uma cadeia, em que vários fatores iniciais ligados à produtividade estão conectados. Pensando na análise de mercado, vou mostrar a você 3 eixos fundamentais para a gestão da pequena empresa inspirados em uma ferramenta muito utilizada no mundo do marketing, aplicável justamente para essa fase inicial — a chamada análise SWOT. A sigla junta algumas percepções como suas forças, fraquezas, oportunidades e ameaças perante o mercado.

Olho na concorrência

Pense nas seguintes questões: quem já está propondo o mesmo tipo — ou ao menos semelhante — de modelo de negócio ou produto que você? O que eles oferecem como diferencial e o que parece estar faltando ao público? Essas percepções são essenciais para conseguir se encaixar no mercado e entender quais são os erros e os acertos da concorrência que podem ajudá-lo a aprimorar o seu negócio.

Estude seu público

“A sua ideia é muito boa!”, dizem seus apoiadores mais próximos, como amigos e família. Mas, além dessas pessoas que o elogiaram, existe um público interessado nela? Porque um grupo de conhecidos não necessariamente representa um nicho de mercado — e é deste último grupo que você vai depender para manter suas portas abertas e funcionando.

Uma pesquisa simples de mercado pode ajudá-lo a descobrir quem está interessado pelo seu negócio. Isso pode ser feito com análises e estudos, sua própria percepção e alguns pequenos formulários, questionários etc.

Aspectos sociais, políticos e econômicos

Avaliar como está o bairro, a cidade, o país, o mundo (porque é em algum desses lugares que seu público vai estar) em termos mais abrangentes é um ponto importante da análise de mercado.

Para isso, você deve se fazer as seguintes perguntas:

  • A economia como um todo favorece a comercialização do seu produto?
  • Ele depende da cotação das moedas externas?
  • As pessoas estão consumindo o seu produto ou, neste momento, ele não está na lista de prioridades na hora das compras?

Novamente, gastos estão relacionados a uma série de coisas externas, e uma cadeia de argumentos vão justificar o investimento dos seus clientes — e eles incluem o momento da vida deles como um todo em níveis bastante abrangentes.

Ferramentas para realizar a análise de mercado

Se você está um pouco assustado com todas essas novas informações, pode se acalmar. Eu, Cristina, já estive no seu lugar e sei como é ter todo um nicho para estudar e entender. Mas a boa notícia que encontrei nessa jornada é que não estamos sozinhos. Existem ferramentas que possibilitam executar essa tarefa com precisão e organização. Vou ensinar a você algumas delas, por isso, continue comigo!

Análise SWOT

Se você preferir o bom e velho português, essa ferramenta também é conhecida como matriz FOFA. É importante saber que, em suma, ela avalia 4 frentes: as forças, as oportunidades, as fraquezas e as ameaças.

O que eu quero explicar para você por aqui é que, determinando essas práticas de maneira interna e externa à sua empresa, você pode ter um bom panorama sobre a sua situação em relação ao mercado.

Como aplicar

Para aplicar a análise SWOT, você vai definir cada um desses elementos citados anteriormente, sendo franco e tendo uma visão bem fria do seu negócio, tudo bem? Então vamos lá!

Forças

As forças, como o próprio nome diz, são os pontos fortes do seu negócio. Sabe aquelas características que a empresa tem e que você sabe que podem levá-la longe? Pois é, são exatamente esses os pontos fortes. Podemos citar localização privilegiada, equipe experiente, clientes de renome etc.

Oportunidades

Nas oportunidades, voltamos nossos olhos para o que acontece fora da organização. Quais são os fatores externos ou situações que você pode aproveitar? Novas leis que beneficiam sua empresa, um crescimento de clientes buscando por produtos como o seu, uma temporada com clima mais favorável para seu tipo de produto são exemplos disso.

Fraquezas

Assim como sua empresa tem pontos fortes, ela provavelmente tem fraquezas internas, que colocam em risco a prosperidade do seu empreendimento. Se você tem equipamentos muito antigos, colaboradores que não dominam tecnologia, atendimento lento ao cliente, por exemplo, está exposto a problemas.

Ameaças

Além das suas ameaças internas, quais fatores externos ao negócio podem prejudicá-lo? Concorrentes ganhando mercado, recessão econômica, muita oferta, alta no preço de matéria prima etc. Quais deles estão dando indícios de que vão acontecer? Pense em tudo isso.

Para que serve

Você deve estar pensando o que fazer com essas informações, não é mesmo? O objetivo aqui é aproveitar tudo o que é (ou pode ser) vantajoso e tentar sanar os problemas listados. Vendo como o mercado pode prejudicá-lo e como você pode se beneficiar dele, é possível suprir uma demanda e evitar grandes danos.

Matriz BCG

A análise de mercado oferecida por esse método tem como foco os seus produtos. Resolvi sugerir essa ferramenta porque ela pode medir a importância dos itens que você produz e avaliar o portfólio com maior criticidade.

Não entendeu nada? Calma, eu estou aqui para guiar você nessa tarefa! A seguir, vou explicar cada um dos itens que compõe a matriz BCG:

Pontos de interrogação

Os pontos de interrogação dizem respeito àqueles produtos com potencial, mas cujo sucesso ainda não é comprovado. Eles podem gerar lucro, mas ainda não é certeza. Pode tanto ser o carro-chefe do negócio quanto o que vai afundar a empresa.

Estrelas

As estrelas são aqueles produtos que destacam a sua empresa e mais vendem, sabe? Na maioria das vezes, os investimentos são feitos para a produção dele, afinal, é seu carro-chefe.

Vaca leiteira

As vacas leiteiras são aqueles produtos com muita saída, que funcionam como a base da sua empresa, mas não exigem tantos investimentos. Por isso, explorar os lucros desses itens é essencial para a manutenção dos lucros.

Abacaxi

Esses produtos também podem ser conhecidos como vira-latas em alguma nomenclatura. Eles geralmente despendem muito dinheiro, não proporcionam lucro adequado e são mais prejudiciais que benéficos. No entanto, a empresa não pode retirá-los do seu portfólio de itens oferecidos.

Para que serve

O objetivo de realizar essa análise em seus produtos é visualizar seu portfólio com base no mercado. O que eu quero dizer é que, muitas vezes, oferecemos diversos produtos ou serviços, mas não observamos o desempenho deles no mercado para classificá-los.

Isso é um erro, afinal, a produção e o aprimoramento dos serviços devem ser feitos com base nas demandas do cenário e de seus clientes. Por isso, grandes marcas utilizam esse sistema — que agora indico para a sua gestão!

Análise PEST

Sua empresa, infelizmente, não depende apenas dos seus esforços, não é mesmo? Existe todo um cenário que pode interferir tanto positivamente quanto negativamente na sua jornada rumo ao sucesso.

A cada momento surgem novas demandas, o preço das matérias-primas aumenta, a procura oscila — e isso tudo em intervalos de tempo muito curtos. E vai por mim, não adianta se irritar. Portanto, é fundamental se reinventar!

Por isso, monitorar o cenário é a maneira mais completa de estar preparado para todas essas interferências e adquirir a capacidade de se adaptar aos novos rumos do mercado. Atualmente, ser flexível às mudanças é requisito básico para se manter de portas abertas. Por isso, realizando essa análise, você identifica os principais pontos dessas variáveis.

O princípio é simples: você vai identificar todos os fatores políticos, econômicos, socioculturais e tecnológicos que, de alguma forma (seja ela positiva ou negativa), podem atingir a sua organização.

Esses 4 pilares compõem o mercado e também se relacionam com a capacidade que seu negócio tem de cumprir com a lei, de otimizar a infraestrutura e de se identificar com o público em relação ao que está acontecendo no panorama mercadológico.

De saída, essas são dicas fundamentais para gerir os desafios da sua pequena empresa. São apenas 3 simples lições que podem evitar uma dor de cabeça muito grande! Basicamente, pergunte-se: para quem vou abrir meu negócio? Em que contexto? As experiências dos outros com este negócio valem a pena? Considerando esses fatores em uma análise de mercado, a chance de você errar fica bem menor.

Este post é um alerta que eu faço para que você aprenda a se programar e estudar o rumo dos seus negócios. O sucesso depende de conhecer seu mercado e saber explorá-lo, meu amigo!

Gostou das minhas dicas de hoje? Quer continuar recebendo conselhos de empreendedorismo de uma empreendedora de sucesso? Então deixe o seu nome na nossa lista vip, assinando a news!

Previous Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *